Ataques cibernéticos: sua empresa está preparada para essa ameaça?

Ataques cibernéticos: sua empresa está preparada para essa ameaça?

2017 foi ano bastante atípico para as empresas em questão de segurança da informação. A perda com ataques cibernéticos no Brasil somou 22 bilhões de dólares, colocando o país em segundo lugar na lista dos mais propícios a cibercrimes, atrás apenas da China.

Ao contrário do que se possa pensar, não são apenas as grandes corporações que sofrem com esses criminosos. Pudemos acompanhar na mídia os ataques a hospitais, bancos, laboratórios de análises clínicas, e-commerces, entre outras instituições que, aparentemente, não têm nenhum dado sigiloso de grande interesse.

Mas os episódios de ataques cibernéticos no Brasil mostraram que o cenário é diferente. A moeda de troca do século XXI é a informação, e é tudo o que temos em nossos sistemas corporativos.

A pergunta que fica é: sua empresa está preparada para enfrentar essa ameaça?

O que é ataque cibernético, afinal?

O The Guardian define um ataque cibernético como uma iniciativa para criar softwares que se aproveitam de falhas de segurança em dispositivos tecnológicos para invadi-los e extrair informações confidenciais, danificar a infraestrutura ou gerar um dano aos proprietários de tais dispositivos.

Esses ataques podem ser feitos a pessoas físicas ou jurídicas, assim como a órgãos governamentais e entidades do terceiro setor. E como hoje a informação é o bem mais valioso para todas as economias, é justamente aí que os invasores estão baseando suas ameaças: sequestrar, corromper ou deletar informações vitais para quem é o alvo.

Como evitar os ataques cibernéticos à sua empresa?

Segundo o site Hackmageddon, em 2017, da totalidade de ataques cibernéticos realizados, 84,6% tinham como objetivo o cibercrime e outros 9,9%, ciberespionagem.

A estratégia mais utilizada para cometer os ataques foi a implantação de malwares (36,3%), isto é, softwares cujo objetivo é instalar-se secretamente em um dispositivo e fazer uso indevido das informações contidas nele. Em segundo lugar, vem o sequestro de contas (18,7%) e em terceiro lugar ataques direcionados (8,8%).

Diante disso, podemos dizer que, para evitar os ataques cibernéticos à sua empresa, é preciso:

Avaliar os riscos

Avaliar os riscos a que sua empresa está submetida, assim como desenvolver melhores práticas de segurança da informação é essencial para evitar ataques cibernéticos.

Quando você sabe exatamente onde sua infraestrutura de TI falha, fica mais fácil identificar soluções rápidas e eficazes para fechar essa brecha e impedir invasões.

Treinar sua equipe

Não estamos falando apenas da equipe de Tecnologia da Informação, mas todas as pessoas que trabalham na empresa. Um malware pode acessar seus sistemas de gestão por meio de um e-mail pessoal aberto em ambiente corporativo.

O acesso a sites suspeitos em dispositivos da empresa também contribui para fragilizar sua segurança e deixar o caminho aberto para pessoas mal intencionadas. Nesse sentido, treinar e conscientizar a equipe é fundamental.

Gerenciar os níveis de acesso

Só dê acesso à informação para quem realmente necessita dela, assim é possível evitar vazamento de informações desnecessariamente.

A recepção não precisa de acesso ao sistema financeiro, assim como o financeiro não necessita de acesso aos dados do marketing. O uso de sistemas de gestão integrados facilita essa segmentação, pois quem recolhe a informação e distribui conforme a necessidade é o software, sem permitir alterações por parte de usuários não autorizados.

Contar com um parceiro especializado

As três medidas anteriores são apenas o início de uma estratégia de segurança da informação. Para saber exatamente que tipo de solução usar no seu caso, nada melhor do que contar com profissionais especializados.

A boa notícia é que a nossa equipe pode te ajudar. Entre em contato e saiba como evitar ataques cibernéticos à sua empresa de uma vez por todas!