CMS X VMS: quais as diferenças?

Os softwares CMS e VMS são utilizados em sistemas de segurança por CFTV e possuem a mesma função de gerenciamento das gravações de videomonitoramento, sendo bastante utilizados no mercado.

Ambos são capazes de processar vídeo com alto rendimento, redundância e tolerância a falhas, mas possuem diferenças importantes que você precisa conhecer antes de adquirir qualquer um dos dois.

O que é CMS

CMS significa Content Management System e é o nome dado ao software que vem instalado no DVR (Digital Video Recording), equipamento responsável pela gravação das imagens do seus sistema de segurança e posterior acesso a elas.

O software CMS permite o gerenciamento das imagens gravadas, seja no controle de acesso à elas; na definição da resolução; nos ajustes das mesma; ou na parametrização das gravações.

As funcionalidades do CMS dependem das configurações da câmera e do software que você está utilizando, mas as características mais comuns atualmente são:

  • controle de permissões de função por usuário;
  • gravação de imagens no HD do DVR;
  • transmissão das imagens via internet, desde que a câmera esteja conectada via cabo ethernet;
  • ajustes de resolução de imagem;
  • gravação noturna e por detecção de movimentos.

 

Software VMS

O software VMS (Video Management System) permite a gravação e visualização de vídeos das câmeras de vigilância on-line (IP) ou analógicas (integração com o software CMS) fornecendo monitoramento ao vivo e simultâneo para qualquer dispositivo conectado e com permissão de acesso ao sistema.

As principais características do software VMS são:

  • configurar permissões diferentes para usuários diferentes;
  • gravar imagens no HD do DVR, integrando-se com o software CMS e com os servidores de imagem da central de monitoramento;
  • parametrizar uma ação no sistema, como, por exemplo, enviar a imagem gravada para o smartphone do usuário caso aconteça algo, como detecção de movimento;
  • integração com softwares de monitoramento, criando uma interface única;
  • configurar e salvar mosaicos de câmeras diferentes;
  • atualização de drivers das câmeras constante.

Identificando as diferenças

Agora que você já conhece ambas soluções, deve ter uma pergunta ecoando na sua cabeça: qual é o melhor? Ou então, quais as diferenças para que eu possa escolher o melhor para a minha empresa? Confira o que você precisa saber:

O sistema CMS é muito utilizado para a integração de projetos de segurança que não necessitam de tantas câmeras interligadas e conexões on-line. Ele tem custo baixo e é indicado para espaços de controle menores, com até 600 câmeras.

O software VMS, por sua vez, é usado em projetos de maior complexidade, com câmeras IP. Isso dá a capacidade de monitorar ambientes com até 8 mil câmeras integradas pelo mesmo sistema.

Quando o assunto é gravação de imagens, no CMS isso é feito no HD do DVR, o que significa que ele lê e transmite as imagens, mas não as grava. Já no VMS, todas as imagens são gravadas e centralizadas em um único servidor, facilitando a gestão da segurança da empresa.

O CMS também se mostra limitado quanto à integração com outros sistemas de segurança, como alarmes. Se o alarme soa, o profissional que está a cargo da vigilância tem que assistir ao vídeo para ver o que se passa. O VMS faz essa integração e mostra a cena exata em que o evento ocorreu.

Por fim, como cada fabricante tem um CMS diferente, é difícil integrar suas soluções distintas no mesmo CFTV, o que não ocorre com o VMS. Com ele, você pode integrar várias câmeras de fornecedores diferentes no mesmo sistema sem problemas.

Como você pôde conferir, o software CMS e o software VMS possuem soluções interessantes e podem funcionar muito bem, separados ou juntos, de acordo com as necessidades e os equipamentos da sua empresa.

Se ainda tiver dúvidas na contratação de um CMS ou um VMS, entre em contato com quem entende do assunto. Conte com a nossa equipe!