Gestão na nuvem e cibersegurança: entenda essa relação.

Gestão na nuvem e cibersegurança: entenda essa relação.

Os serviços de computação em nuvem vêm crescendo a uma média de 18% ao ano, o que demonstra a adesão do universo corporativo ao que chamamos transformação digital.

A gestão na nuvem traz uma série de benefícios para as organizações, como maior poder de escalabilidade dos negócios, facilidade na coleta e armazenamento de dados estratégicos e, claro, na segurança da informação, uma das maiores preocupações atualmente.

Neste post, você confere como a gestão na nuvem pode contribuir para a cibersegurança da sua empresa. Fique atento!

Migrar para a nuvem e o desafio de manter os dados seguros

Muitas empresas ainda evitam migrar suas aplicações para a nuvem em virtude do receio de terem seus dados violados por qualquer tipo de ameaça. Ainda que não seja 100% segura, a nuvem propicia uma série de recursos que protegem os dados corporativos com muito mais precisão do que os recursos in house.

Este é o caso dos sistemas de segurança em nuvem, capazes de detectar comportamentos estranhos em suas aplicações e bloquear ameaças antes que elas possam prejudicar seus negócios.

A capacidade de analisar dados em tempo real e identificar desvios de rotina conferem maior agilidade de resposta quando uma aplicação em nuvem é atacada, protegendo os dados da empresa com maior eficácia.

Na sequência, você confere como sistemas de segurança em nuvem podem melhorar sua capacidade de resposta a ameaças como Ransomware e ExPetya, por exemplo.

Privacidade dos dados

Ao implementar soluções de segurança em nuvem, você cria barreiras cada vez mais específicas para bloquear qualquer tipo de acesso externo aos seus dados. É o caso do uso de firewalls e criptografia de dados, por exemplo.

Com esses recursos, fica mais difícil que pessoas mal intencionadas invadam sistemas e tenham acesso a informações sigilosas.

Backup e recuperação de desastres

A rotina de backup é uma constante na vida das empresas, mas ela pode ser automatizada com softwares específicos, reduzindo o tempo despendido pela equipe de TI.

O melhor a fazer é aplicar o método 3,2,1, onde você cria três backups dos seus dados, guardando cada um em um local diferente do outro, a fim de preservar a inteligência corporativa de qualquer desastre que possa ocorrer, desde invasões de hackers até um incêndio.

Assim, se um servidor é invadido, você pode acessar os dados da empresa a partir de outro servidor, preferencialmente externo à empresa. Não ocorrem paradas de produção e os prejuízos são minimizados.

Inteligência artificial

Cada vez mais vemos empresas investindo em inteligência artificial e machine learning para diversos segmentos, entre eles, a gestão na nuvem e o emprego de sistemas de segurança em nuvem.

Isso porque sistemas baseados em machine learning e inteligência artificial têm a capacidade de aprender sobre o comportamento dos seus dados e detectar falhas com antecipação, melhorando sua capacidade de preservar os dados.

Além disso, também é possível detectar com extrema rapidez qualquer tentativa de invasão, acionando dispositivos adicionais para impedir que a ameaça se concretize.

Que tal explorar melhor as possibilidades que o machine learning traz? Leia também Como usar o machine learning para melhorar a segurança da sua empresa !

linkar para o post.