IoT para prevenção de perdas: saiba como utilizar a tecnologia para evitar prejuízos e problemas

IoT para prevenção de perdas: saiba como utilizar a tecnologia para evitar prejuízos e problemas

Você já ouviu falar da indústria 4.0? O termo se refere à quarta revolução industrial que, de acordo com especialistas, como o professor alemão Klaus Schwab, estamos vivenciando neste momento.

Se a primeira revolução industrial é caracterizada pelas máquinas a vapor, a quarta tem como seu principal fator a incorporação de tecnologias disruptivas, as quais têm um impacto direto nos âmbitos social, político e econômico.

Por tecnologias disruptivas, estamos falando de robótica, inteligência artificial, realidade aumentada, biologia sintética e a chamada Internet das Coisas (ou Internet of Things).

O que é a Internet das Coisas – ou IoT?

A IoT se refere à conectividade dos dispositivos que estão cada vez mais mais conectados uns aos outros – tudo graças à internet. Um exemplo disso é a construção das chamadas “casas inteligentes”, onde tudo é automatizado via wireless: desde o funcionamento da máquina de lavar ao uso de energia elétrica.

Mas não é apenas no interior doméstico que a IoT pode ajudar. Ela também pode ser a solução ideal para a prevenção de incêndios e acidentes. Não apenas incêndios no sentido literal da palavra, como no figurado também, principalmente no que diz respeito à segurança dos processos produtivos de uma empresa.

De acordo Ana Flávia Rodrigues, diretora de operações (COO) na Alert System, empresa brasileira focada no desenvolvimento de soluções nesta área, uma das formas de utilizar a IoT como prevenção de problemas se dá por meio da sua característica principal: a automação de processos. “Você consegue tornar a produção mais rápida, menos custosa e diminui consideravelmente as chances de acidentes e falhas”, explica a executiva.

Como a IoT funciona?

De uma maneira bem simplificada, podemos dizer que a IoT prevê a conexão em rede de objetos como carros, eletrodomésticos e até mesmo maquinário industrial e equipamentos de segurança. Tudo isso pelo uso de sensores e sistemas. Dessa forma, é possível fazer a transmissão de dados a partir de um dispositivo ou software para a ativação dos comandos. O sucesso e a credibilidade da IoT está crescendo cada vez mais, chegando a 29% o número de empresas que já adotam o método no mundo.

10 dicas para usar a IoT como prevenção de prejuízos e problemas 

1 – Invista na IoT para todas as etapas de produção

Por meio da Internet das Coisas, você consegue integrar todos os dados do processo de produção. Investir na otimização de apenas uma etapa é um erro, já que todo o processo poderia ter sido otimizado com aplicações da IoT. E assim, todos eles estariam à prova de erros e automatizados.

2 – Acompanhe dados e analise a segurança dos processos da empresa

Quando conectados a sensores e sistemas da IoT, os equipamentos da indústria começam a agrupar dados para análise e monitoramento, permitindo a automação do processo de produção.

Nesses dados, está incluso o acompanhamento de fatores relacionados à segurança do processo, proteção de dados e até mesmo do patrimônio. A vantagem? A detecção de irregularidades, alertas e a possibilidade de corrigir os erros em busca do resultado ideal.  

3 – Torne o seu monitoramento por câmeras mais efetivo com a IoT

Sim, sabemos que o monitoramento por câmeras não é algo exatamente novo na rotina da indústria. Mas a implementação da IoT eleva o monitoramento de perímetro a outro nível e torna a prevenção de eventos de risco muito mais assertiva.

Por exemplo, as imagens capturadas pela câmera passam a ser transmitidas via internet a uma central de inteligência wireless. A tecnologia implementada também permite personalizar a captação de imagens, com zoom e mudanças de ângulos sempre que necessário.

Não precisamos dizer que, dessa forma, torna-se mais fácil acompanhar áreas de alto risco, bem como identificar situações que comprometam a segurança do processo, certo?

4 –  O uso do IoT no rastreamento de pessoas em ambientes fabris

O uso de beacons IoT para  o rastreamento de colaboradores na área fabril permite não apenas o controle efetivo de onde estão seus colaboradores na planta como também a criação de um perímetro virtual de áreas ,  o que permitem o envio de alertas à central de controle e segurança sempre que houver uma situação de risco.

Dessa forma, os sensores avisam quando um colaborador acidentalmente ultrapassa a distância de segurança estabelecida para o uso de um equipamento perigoso, por exemplo.

Se o alerta é emitido, é possível deslocar uma equipe para corrigir qualquer irregularidade ou enviar os comandos necessários (como o desligamento de uma máquina) por meio da rede de IoT.

5 – Invista na tecnologia de reconhecimento facial

Falarmos em tecnologia de reconhecimento facial pode parecer algo extremamente futurista e que só vemos em filmes de Hollywood, porém cada vez mais empresas optam pelo uso e acabam agilizando suas rotinas e a de seus clientes.

Associada ao uso da IoT, a tecnologia de reconhecimento facial ganha novas aplicações. Em ambientes corporativos, ela permite, por exemplo, que cada vez que o sistema reconhece um rosto, seja emitida mensagem para abrir uma fechadura ou enviar alertas, por exemplo.  

Essa possibilidade abre novas portas para a segurança de qualquer corporação, já que monitora de perto a entrada e saída de pessoas autorizadas. Com o sistema ainda é possível controlar o acesso em áreas restritas ou de alta periculosidade, evitando circulação de pessoas não autorizadas.

6 – Monitore seu estoque por meio do RFID

O sistema RFID (ou Radiofrequency Identification) pode ser traduzido como Identificação por Radiofrequência. Por que ele pode ser útil? Bem, principalmente pela agilidade e segurança que ele traz para o seu estoque.

Por exemplo, com o RFID cada uma das caixas do seu estoque teria uma etiqueta de radiofrequência, capaz de emitir informações sobre as características do volume. Uma antena receberia os sinais e um transceptor transformaria tudo isso em dados.

Em poucos momentos é possível listar todas as caixas presentes no depósito e suas informações específicas. Mais um ponto para a Internet das Coisas!

7 – Não pense que o RFID pode ser somente usado no controle de estoque

Outra funcionalidade muito interessante do sistema RFID – aliado à Internet das Coisas – é a utilização na substituição de métodos tradicionais de pagamento.

Imagine se você pudesse substituir o código de barras de cada item por um sensor que conseguisse identificar tudo em poucos segundos e dar o valor final da compra de forma rápida e eficaz, à prova de erros…

8 – Facilite o seu rastreamento de carga

Por fim, mais uma funcionalidade do combo RFID e IoT: o rastreamento de cargas. É possível instalar algumas antenas de rádio para que acompanhem o trajeto de uma determinada carga, seja ela inerte ou viva.

Além da localização, as etiquetas RFID e ou dispositivos IoT permitem que informações específicas – como a temperatura interna, por exemplo – sejam compartilhadas em tempo real. Dessa forma é possível tomar atitudes rapidamente sem colocar a carga em risco.

9 – Não subestime o poder do monitoramento em tempo real

Considerando que o Brasil é o quarto país no ranking mundial de acidentes de trabalho, não podemos subestimar o poder que o monitoramento em tempo real das atividades e dos colaboradores tem.

O monitoramento contra acidentes em tempo real baseia-se no uso de diferentes tecnologias – IoT – que podem integrar o sistema da empresa, de acordo com suas necessidades.

Você pode estar se perguntando qual a diferença disso e do monitoramento de diversas câmeras de vídeo ao mesmo tempo? Bem, admitimos que ela pode levar a melhorias, mas não a um cenário ideal. Por isso, a inteligência das novas tecnologias precisa ser aplicada.

10 – Invista na tecnologia de drones

Câmeras de segurança podem trazer a solução que você procura para monitorar a empresa. No entanto, se você acha que seria mais efetivo investir em um pouquinho mais de tecnologia, apresentamos os drones.

O diferencial é que os drones têm independência suficiente para circular por toda a fábrica , auxiliar em rondas preventivas ou até mesmo para checar uma possível invasão e manter você a par do que está acontecendo em qualquer local sem colocar em risco seu efetivo de segurança.