Saiba como evitar arrastões em shoppings centers e centros comerciais

Como evitar arrastões

Saiba como evitar arrastões em shoppings centers e centros comerciais

Em um cenário ideal, locais fechados seriam sempre seguros mesmo que com fluxo alto e constante de pessoas. Mas não é bem assim. Por isso, a preocupação com os famigerados arrastões é válida, assim como o interesse em saber como evitá-los.

Fora do ambiente das ruas, shoppings centers e centros comerciais são os principais locais escolhidos por quem quer gerar confusão com o objetivo de realizar furtos e roubos. Algo que acontece porque a aglomeração de pessoas favorece a “coleta” de diferentes objetos de valor e dificulta a identificação dos criminosos.

Desde pequenos grupos de infratores a verdadeiras quadrilhas organizadas, esse tipo de ameaça à segurança é real e você precisa saber como se proteger. Acompanhe!

 

Entenda como acontecem os arrastões

Antes de qualquer coisa, é importante entender como os arrastões funcionam. É claro que há diferente técnicas empregadas capazes de levar a situações igualmente diversas.

Em comum, porém, está a ideia de gerar o caos no local de forma inesperada. O que, muitas vezes, faz parecer que os criminosos agem de forma desordenada e não planejada, mas não é bem assim.

Quem deseja furtar ou roubar, antes, analisa a situação e traça estratégias para tentar garantir o sucesso de sua operação. E ter consciência de que arrastões se originam de um planejamento é o que ajuda a seguir outros passos para evitá-los.

 

Aposte no poder da observação

Em shoppings centers a atuação de equipes de segurança é comum. Não raro, agentes se posicionam próximos às vias de entrada e saída para acompanhar o fluxo de pessoas e tentar identificar condutas suspeitas. O mesmo pode acontecer em condomínios comerciais.

É comum que os criminosos passem algum tempo observando o local e estudando horários e a movimentação ao longo dos dias para tentar identificar o melhor momento para agir. Por isso, a observação é importante porque ajuda a perceber a presença e o “vai e vem” de quem demonstra um interesse incomum.

Vale saber que, por vezes, essas pessoas mal-intencionadas entram no shopping ou no centro comercial para entender melhor sua dinâmica interna e traçar rotas de fuga antes do dia da ação. Portanto, é imprescindível a atenção à rostos conhecidos sabendo que equipamentos como câmeras de segurança podem auxiliar nessa missão.

 

Confie em equipes bem treinadas

A dica anterior já introduziu a ideia de contar com equipes de segurança para proteger o local, identificar e evitar situações de risco. Novamente, em shoppings centers a adoção desse tipo de solução é mais frequente e, por isso, queremos reforçar seu uso correto em centros comerciais.

Não raro, esses ambientes apostam na possibilidade de um mesmo colaborador assumir os papéis de porteiro e segurança. Ainda que essa escolha seja comum e que, de fato, as duas funções compartilhem algumas características, essa não é a melhor forma de proteger o local.

Uma vez incumbido de acompanhar e registrar o fluxo de pessoas, um mesmo colaborador dificilmente consegue observar devidamente a movimentação no entorno do prédio. Também não consegue dedicar sua atenção às rondas internas ou analisar bem a movimentação daqueles que estão no local.

Nessa mesma situação, nem sempre o colaborador que acumula as funções tem o devido treinamento e prática para saber como agir para intervir e evitar arrastões e outras situações de insegurança.

Assim sendo, a melhor saída é contar com colaboradores distintos ou, até mesmo, apostar em uma equipe de segurança bem treinada. Dessa forma, cada um consegue focar em suas atribuições e garantir que o local e demais pessoas estejas sempre em segurança.

Gostou do post? Aproveite e leia também Entenda o perfil do bom profissional de segurança!

 

Ebook grátis – clique e baixe o seu.