Vantagens do RFID no controle de ativos

RFID e controle de ativos

Vantagens do RFID no controle de ativos

Vantagens do RFID no controle de ativos

 

Para que uma empresa consiga crescer com controle e segurança é fundamental que tenha processos bem definidos e informações nas quais embasar suas decisões. Além disso, parte do crescimento passa por sanar problemas que podem trazer prejuízos para a organização.

O sistema RFID (Radio-frequency Identification), que em tradução livre quer dizer sistema de Identificação por Radiofrequência, é uma excelente solução para controlar os ativos, evitar perdas e, até mesmo, aumentar a produtividade dos colaboradores.

Ficou curioso? Então continue lendo para entender mais sobre essa solução!

Como funciona o RFID?

De maneira simplificada, o RFID funciona como um radar utilizado para detectar aviões. A diferença é que, nesse caso, cada objeto, produto ou pessoa no “radar” possui uma etiqueta capaz de emitir sinais de rádio que são interceptados por uma antena e convertidos em informações digitais.

Essas informações digitais, então, são analisadas por um computador que fará a análise desses dados e responderá conforme for programado. Controle de estoque, substituição dos códigos de barra e rastreamento de cargas (inclusive as vivas) são algumas das possíveis utilizações desse sistema.

Como implementar o RFID?

A implementação do RFID vai depender muito dos objetivos de sua empresa com o sistema. Isso porque, como citamos anteriormente, é possível utilizá-lo para inúmeras finalidades, do controle de cargas ao controle de acesso a uma determinada área da empresa.

Todavia, independentemente dos seus objetivos, você necessariamente precisará de:

  • Etiquetas RFID: contém circuitos e informações. Podem ser ativas (que enviam dados), ou passivas (emitem os dados quando requisitados);
  • Antena: responsável por captar as informações via radiofrequência. Você pode contar com uma em seu galpão de estoque, ou várias em uma estrada para acompanhamento de carga em tempo real;
  • Transceptor: faz a leitura do sinal recebido pela antena e transfere os dados para o software;
  • Software (sistema operacional): interpreta os dados recebidos e age conforme for programado. Pode, por exemplo, enviar um sinal de alerta caso uma etiqueta não passe pela antena no horário previsto.

As vantagens de adotar o RFID

A primeira e mais importante vantagem é a agilidade que o sistema confere ao controle de estoque. Enquanto os códigos de barra exigem uma contagem manual, passível inclusive de erros humanos, o sistema por radiofrequência é totalmente automático.

Além de evitar esses erros, o processo é infinitamente mais ágil, já que consegue controlar inúmeros volumes em pouquíssimo tempo. O que nos leva a outra vantagem: precisão nos dados.

Com dados precisos é possível tomar decisões gerenciais mais assertivas, principalmente em tempos de crise econômica, e determinar a melhor hora de fazer uma promoção, cancelar novos pedidos ou melhorar a negociação com fornecedores.

Se você ainda confia na verificação manual e nas planilhas de Excel para controlar o seu estoque, chegou a hora de rever seus conceitos. O sistema RFID é ideal para baratear os processos, aumentar o controle e fornecer dados precisos e em tempo real para a tomada de decisões!

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato agora com um de nossos especialistas que explicaremos passo a passo como o RFID pode mudar a realidade de sua empresa!